terça-feira, 9 de abril de 2013

E dá-lhe incoerência, Jorge Rabello!!!




E novamente a Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro, na figura do Sr. Jorge Rabello, veste a camisa da incoerência em uma tomada de decisão. Recentemente, após um show de incompetência do árbitro Philip Georg Bennett, no jogo Botafogo 2 x 1 Madureira, Rabello elogiou a arbitragem e ainda lhe deu nota máxima. Nada aconteceu ao árbitro, além de passar por alguém que não redige súmula corretamente no julgamento do então expulso Seedorf.

No último fim de semana, no jogo Flamengo 1 x 1 Duque de Caxias, o time rubro-negro teve um gol incorretamente anulado 40 segundos após o árbitro ter confirmado. Novamente surgiu a suspeita de interferência externa, pois ninguém da comissão de arbitragem havia assinalado nada no momento do gol.

O fato foi tema de discussão em diversas mesas redondas de rádio e TV. Porém, em vez de mais uma vez elogiar a arbitragem, Jorge Rabello decidiu por afastar o sexteto que atuou no jogo.

Vocês devem se lembrar de que situação semelhante havia ocorrido ano passado e já a tínhamos discutido aqui. Sobre uma partida, Rabello ignora totalmente o erro e passa a mão na cabeça do árbitro. Mas em outra, imediatamente afasta a arbitragem, sem elogios e sem delongas. Curiosamente, novamente o prejudicado foi o Flamengo. Não gosto e nem vou estabelecer teorias da conspiração aqui, mas não culpo um torcedor que enxergue um coração rubro-negro no peito do presidente da comissão de arbitragem do Rio de Janeiro.

Bem, talvez o errado seja eu e quem mais ainda tem a ilusão de esperar alguma coerência deste órgão esportivo. A lamentar apenas o silencia sepulcral dos clubes e da Federação diante deste fato. Pior ainda se considerarmos que o Rio de Janeiro será um dos principais cenários esportivos nos próximos anos.

1 comentários:

Anônimo disse...

Andre,

A situação é complicada. Mas penso que devemos ir nos acustumandos com essas intervenções.
Pois mediante o quadro fraquíssimo (pra ser ligth) de árbitros, não temos como fugir da tecnologia para evitar um mal muito maior.
A era romântica já faz parte do passado, a falência moral, a muito já foi pro espaço. Amigo.... estamos em tempo do Big Brother total, é vigilância plena em todas as áreas, e isso naturalmente está chegando ao futebol.
Pelo menos você há de concordar, o olhar eletrônico é mas confiável que o olho humano, tão vil e corruptível.

Um abraço.

Patinhas.

11 de abril de 2013 13:08

Postar um comentário

Pesquisar este blog