sexta-feira, 13 de junho de 2014

Cadê o Fuleco???



Você conhece Daphne Cortez? Não? Como assim!? Fique tranquilo. Eu também não conhecia até a abertura da 20a Copa do Mundo. Daphne é uma diretora artística belga (trabalha com  Franco Dragone, este conhecido pelo seu trabalho no Cirque du Soleil) responsável pela coreografia da abertura que assistimos ontem. Alguns pontos me chamaram a atenção.

Nós brasileiros sempre achamos que a grama do vizinho é sempre mais verde, somos ferozes em nossa autocrítica e por vezes esquecemos das nossas qualidades. E uma coisa que o brasileiro sabe fazer é festa, e como! Uma das maiores festas do mundo, o Carnaval, é feito exclusivamente por brasileiros que rodam o mundo procurando por novidades e as adequam as nossas realidades. Nossos carnavalescos são admirados pelo mundo pela sua criatividade. E após a abertura eu me perguntei: por que não escalaram o Paulo Barros?

Para uma abertura de Copa do Mundo no Brasil não haveria melhor nome, talvez Hans Donner com Carlinhos de Jesus cuidando da coreografia, enfim, nada que chamasse de fato a atenção da plateia.

Ao longo dos sete anos, um projeto liderado pelo brasileiro Miguel Nicolelis faria um tetraplégico andar com um exoesqueleto  e dar o primeiro chute da Copa, e assim aconteceu. Porém, o chute foi dado da lateral do campo, apareceu míseros três segundos na TV, e o que seria um grande marco e motivo de orgulho para os brasileiros passou desapercebido pela  grande maioria das pessoas que assistiam ao evento.

E para terminar uma ausência pra lá de questionável na abertura da Copa: cadê o Fuleco??? O mascote da Copa simplesmente não apareceu, será que não foi convidado? Ficou preso nas manifestações em São Paulo ou no aeroporto no Rio de Janeiro?

Enfim, espero que a cerimônia de encerramento seja mais criativa, mais brasileira, e com o Fuleco em campo!

1 comentários:

Anônimo disse...

cad^e o Fuleco, http://bra-zona.com/Home.aspx,

14 de junho de 2014 01:14

Postar um comentário

Pesquisar este blog